Dica de Email Marketing #6: use listas segmentadas em seus lançamentos – Resultados Digitais

0
193
imagem09-12-2017-11-12-39
imagem09-12-2017-11-12-39

Para disparar seus emails de forma correta às pessoas corretas, é importante que você analise seu público e divida-o em nichos.

Assim, você conseguirá se comunicar de forma muito mais personalizada e correta com cada .

Abaixo, listamos alguns exemplos de segmentação que podem ser usados.

Isso varia muito de empresa para empresa, então mostramos aqueles que aparecem com mais frequência em diferentes segmentos de mercado:

  • ;
  • Cargos gerenciais ou tomadores de decisão (materiais mais estratégicos) ou funções técnicas (materiais mais práticos, que facilitam o dia a dia);
  • Profissionais da área de Vendas, RH, marketing etc.;
  • Área de atuação da empresa do Lead (tecnologia, ecommerce, saúde etc.);
  • Pessoas que já demonstraram interesse em outro conteúdo sobre mesmo assunto ou assunto semelhante/complementar;
  • Pessoas que realizaram, ou não, uma conversão nos últimos 4, 5 ou 6 (ou mais) meses (nível de engajamento com sua empresa);
  • Pessoas que já demonstraram interesse em determinado produto mas não compraram;
  • Clientes, não clientes, pessoas que negociaram mas não fecharam etc.;
  • Estágio de compra (veja como identificar o estágio no post );
  • Perfil e pontuação no .

Para uma segmentação gerar resultado em uma campanha de email, é necessário a junção de três fatores:

1. Informação

Sem informação, não há segmentação.

Como mandar uma campanha para corinthianos que vivem em Santa Catarina se eu olho para a base de Leads e não sei para qual time as pessoas torcem, tampouco o estado onde moram?

Essa informação sobre a base pode vir de muitos lugares. Para quem trabalha com , o mais comum talvez é que seja a partir das .

É muito importante, ao criar uma Landing Page, definir quais são as perguntas a serem feitas, ou seja, as informações mais relevantes a serem pedidas no formulário e que ajudarão sua empresa a fazer uma melhor segmentação.

2. Processo

Com as informações em mãos, o próximo passo é pensar no processo como um todo, não somente para criar campanhas, mas para o próprio lançamento das campanhas.

É bem comum vermos empresas definindo a oferta antes do público. Não há nada de errado nisso, porém quando temos informações sobre a base de Leads, uma boa estratégia é fazer uma oferta especificamente para um público bem segmentado.

Por exemplo: ao fazer algumas segmentações, vemos que temos muitos Leads de empresas de tecnologia. Vemos também que nunca fizemos um material voltado para esse segmento. Nesse caso, um ganho rápido e certeiro é fazer, para esse público, um .

3. Tecnologia

O trabalho de segmentação pode parecer um tanto complicado e custoso quando se utiliza uma ferramenta não propícia para isso.

Por exemplo: existe todo um trabalho para criar um material, fazer Landing Page, segmentar, criar campanha e analisar.

Se sua empresa usa uma ferramenta diferente para cada uma dessas etapas e essas ferramentas não são bem integradas, muita informação pode, e vai, ser perdida no caminho. Por isso que um software multifuncional, como o RD Station, tem um maior potencial de gerar resultados e de melhorar a produtividade do time de Marketing.

Outro ponto importante que facilita a segmentação é usar uma ferramenta de que tenha listas dinâmicas, ou seja, listas que são atualizadas automaticamente de acordo com o que um Lead preenche em uma Landing Page.

Isso porque o trabalho de criar uma lista segmentada sempre antes de cada envio de email é eliminado, sobrando tempo para se preocupar com estratégia, e não execução.

Quer mais 20 dicas de Email Marketing?

Criamos um eBook no qual reunimos 21 dicas que você já pode começar a implementar para criar campanhas eficientes, sem que seus emails se tornem indesejáveis .

Para ter acesso e começar a melhorar suas campanhas de email agora, basta .

Marcadores:

Material Rico – Tendências para educação

Veja também

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here